4ª Jornada Vocacional Diocesana
agosto 21, 2018
Francisco, uma devoção que ainda prevalece
setembro 21, 2018

Nesse domingo, celebramos a vocação de todo o povo de Deus, os leigos; e de modo especial destacamos a vocação dos catequistas, nossos PEDAGOGOS DO MISTÉRIO, que com sua alegria e dedicação ajudam as pessoas, sejam elas crianças, jovens e adultos, a fazerem a experiência do mistério de Deus, a experiência do encontro com a pessoa de Jesus Cristo.

Ser catequista é receber de Jesus e da Igreja a grandiosa missão de levar a todos a fazerem a experiência do encontro com a pessoa de Jesus Cristo. Nesse sentido, o principal objetivo do catequista é se moldar ao Mestre: amando, vivendo e sentindo do mesmo modo como Ele ama, vive e sente.

Assumindo seu batismo, com alegria e entusiasmo, o catequista vivencia e dá testemunho de fé na comunidade eclesial. Dedica e compromete-se em fazer do anúncio de Jesus um encontro de amor com o outro e consigo mesmo, revelando assim ao outro a própria presença do Cristo.

Ao testemunhar e anunciar Cristo, o catequista sente-se cada vez mais amado por Ele. Realizado em sua vocação pode sempre afirmar: “não sou eu quem vivo, mas Cristo que vive em mim” (Gl 2, 20).

Após seu “sim”, a essa linda vocação, o catequista formando-se e transmitindo sua fé, vive e sente-se uma pessoa mais humana, pois ao deparar-se com diversas realidades do cotidiano, pode dar o abraço de Jesus àqueles que lhes foram confiados o cuidado.

Buscando sempre a ser como Cristo, o catequista se torna uma pessoa de uma espiritualidade ímpar, pois nessa relação íntima com o Senhor, cresce em santidade e busca a seguir fielmente os ensinamentos de Jesus. Nesse caminho, assim como o próprio Cristo ensinou, o catequista busca a ser sempre uma pessoa de oração, orando se cessar.

O catequista não atua como psicólogo, professor, advogado, médico, pedagogo escolar, pai, mãe, e entre tantos status que uma sociedade pode lhe atribuir. O catequista atua como pedagogo do Mistério. Em meio a todas as potencialidades e fragilidades dos seus catequizandos, consegue sentir a presença de Deus em tudo que vive nesse caminho de partilha e vivência rumo ao encontro com a pessoa de Jesus Cristo.

Agradecemos e louvamos a Deus por todos os catequistas, de modo especial os de nossa Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano. Que a virgem Maria, senhora de Aparecida, rainha e padroeira do Brasil e protetora de nossa diocese, possa sempre fortalecer-vos na caminhada e abençoar suas vidas.

Feliz dia do catequista! Parabéns a todos!

Márcio Rodrigo Mota – 3º ano de Teologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.