“Agradeço aquele que me escolheu para o serviço do seu reino” 1Tm 1, 12 – Ordenação presbiteral de Ludugerio Almeida

Permanecei no meu amor (Jo 15,9) – Ordenação Presbiteral do Diácono Adriano Mendes de Pinho.
02/09/2019
Primeira Missa do Padre Adriano no Seminário diocesano São José
27/09/2019

No dia 14 de setembro, de 2019, na festa litúrgica da Exaltação da Santa Cruz, a Diocese de Itabira – Cel. Fabriciano se alegrou com mais uma ordenação presbiteral do diácono Ludugerio Rodrigues Almeida. A paróquia São Francisco Xavier, em Cel. Fabriciano, preparou com carinho toda a estrutura da ordenação que aconteceu na Igreja da Comunidade Nossa Senhora Aparecida. Juntamente com Dom Marco Aurélio Gubiotti, bispo diocesano e presidente da celebração, estiveram presentes, o bispo emérito, Dom Odilon, vários padres, diáconos, religiosos e religiosas, seminaristas da diocese e uma grande porção do povo de Deus da diocese local e de outras regiões. Foi um momento marcante, não apenas para o presbítero, mas para a diocese de Itabira, para o seminário São José e para o povo de Deus.

O diácono Ludugerio escolheu a passagem bíblica: “Agradeço aquele que me escolheu para o serviço do seu reino” (1Tm 1, 12), como lema de sua ordenação. Diante disso, é importante destacar a nossa gratidão à Deus pelas maravilhas que ele tem feito para conosco. Ser padre é ser sinal da presença de Deus no meio do povo. Desse modo, é necessário servir às pessoas como testemunha das grandes maravilhas recebidas pelas mãos do Criador. Um padre que se fecha em si mesmo, não exerce bem a sua vocação, que é de se doar por inteiro ao serviço do Reino, pois o seu ministério deve ter como base a diaconia. Cristo, sendo Deus, “esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens” (Fl 2, 7).

Durante a homilia, Dom Marco Aurélio disse ao diácono que ele deve dar testemunho da graça de Deus, como gesto de gratidão pelo dom da vida e pela fé batismal. E ainda louvou a Deus pelo “sim” que Ludugerio deu a Deus, para se consagrar como presbítero, respondendo ao seu chamado, na diocese particular de Itabira. O povo de Deus se alegra e se enche de esperança por novas ordenações, pois elas são uma resposta do próprio Deus à humanidade, que clama por bons sacerdotes que lhe mostrem o caminho que conduz a Deus. Dom Marco Aurélio rogou a Deus pelo novo sacerdote, pedindo que o fortaleça em sua nova missão. O bispo diocesano afirmou, durante a sua reflexão, que naquela ocasião da festa litúrgica da Exaltação da Santa Cruz, festa da vitória do Amor, pois revestida do vermelho, cor do martírio e da paixão, a Igreja, diferente do sentimento da Sexta-feira da Paixão, não olha a cruz como instrumento da morte e destruição do Filho de Deus, mas a olha como o sinal sagrado que é símbolo de nossa redenção e religião – o cristão tem na cruz a marca de sua vitória em Cristo.

Dom Marco Aurélio ressaltou ainda que “neste dia a Igreja do Oriente se dedica à memória do Cristo ressuscitado, Cristo vencedor da morte. A cruz é comparada com a Páscoa, e se compara também com a vida de Cristo Rei, que é altar da Nova Aliança. Cristo é o novo Adão de cujo lado jorraram os sacramentos da Igreja”. O Bispo citou ainda na passagem do Evangelho do dia, remetendo à serpente de bronze, dizendo que ela representa o dom da vida, pois todos ao olharem para ela seriam curados. Isso mostra para nós o lado misericordioso de Deus, que quer nos salvar mostrando o seu amor por todos e cada um de nós. Cristo no Evangelho, nos mostra que é preciso nascer do alto. Analisando o evangelho da narrativa da conversa de Jesus com Nicodemos, é possível perceber que somos chamados a nascer do alto, da água e do espírito, só assim, renascidos seremos mais semelhantes a Cristo. Na cruz acontece a realização plena da missão de Jesus, que não foi considerada passageira, mas princípio da evolução. Não é por acaso que o Cristo ressuscitado é para os seus discípulos: sinal da Glória, da manifestação e do amor de Deus. Na cruz, Jesus vai mostrar o rosto misericordioso do Pai. Dom Marco finalizou a homilia exortando o ordenando que, em cada missa que celebrar, ele se lembre do memorial que Jesus realizou, lembrando sempre de sua paixão, morte e ressurreição.

Que Deus conceda ao nosso neo-sacerdote, Ludugerio, alegria e perseverança em sua missão evangelizadora, levando o amor de Cristo a todos, com a esperança na ressureição.

O amor de Cristo seja nossa força!

Seminarista Pedro de Paula Ferreira - 1° ano de Filosofia

2 Comments

  1. Zélia de Araújo disse:

    A ordenação do Pe. Adriano e Pe. Ludugério foi um marco importantíssimo na nossa diocese. Que Drus abençoe cada um deles eo Espírito Santo os ilumine na caminhada e que eles possam colocar em prática os gestos de Jesus. Parabéns à diocese por esta realizações.

  2. Zélia de Araújo disse:

    A ordenação do Pe. Adriano e Pe. Ludugério foi um marco importantíssimo na nossa diocese. Que Deus abençoe cada um deles e o Espírito Santo os ilumine na caminhada e que eles possam colocar em prática os gestos de Jesus. Parabéns à diocese por estas realizações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.