Retiro dos Surdos
04/03/2020
6° Encontro do FORMISE da Província Eclesiástica de Mariana
10/03/2020

A época atual traz muitas interrogações às pessoas em geral quanto a forma de administrar a própria vida. Os seminaristas não estão isentos disso. No decorrer do caminho formativo surgem perguntas como: me sinto feliz com os rumos que tomei? Estou respondendo corretamente ao chamado de Deus? Ou ainda, porque tenho certeza que é esse o caminho correto para mim e não um outro?

 

Uma boa resposta para o desenlace de questões assim é buscar uma oportunidade de se fazer um bom retiro, a saber, ter um forte momento com Deus e sua graça. Ao ouvir Deus falar por meio da leitura de sua palavra, característica indispensável de um retiro, já se faz o movimento de ruptura com o mundo em que as pessoas já não se escutam mais, e onde falar sem refletir sobre o que se diz é sua característica maior.

 

 Esta experiência de retiro espiritual como um dos elementos fundamentais na dimensão espiritual foi vivida este novamente este ano por todos os formandos das duas casas de formação que compõem o seminário Diocesano São José. Com a proposta de se desconectar de quaisquer aparelhos sonoros ou de comunicação, o silêncio visivelmente reinou no lugar onde o retiro foi feito. Após a missa e oração do breviário diariamente, o pregador, padre Márcio Soares, norteou reflexões comunitárias e individuais para os vários momentos de cada dia. Temas como: Que é ser presbítero hoje? Por que optar pelo celibato e não pelo matrimônio? Qual é o real valor do celibato em um momento histórico que privilegia o bem pessoal? Como desempenhar dignamente o ministério presbiteral? Momento de profundas reflexões.

 

 Num clima de muita reflexão e oração cada um pode desfrutar da graça de Deus para iluminar os rumos de sua própria trajetória pessoal, bem como reforçar as decisões que já haviam sido assumidas em outras épocas da vida. Na verdade, é um grande desafio deixar o celular e outros hábitos diários. Tal atitude pode parecer mesmo frustrante à primeira vista. Entretanto, ela proporciona de forma extraordinária essa busca interior que cada pessoa faz. Santo Agostinho dizia: os homens saem para admirar o alto das montanhas, mas passam ao lado de si mesmos. Essa frase ilustra ainda mais a necessidade de se fazer um passeio interior. E para que esse passeio possa ser levado a cabo, eis o retiro como ferramenta fundamental.

Seminarista Jhonata - 1° ano de Teologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.