Cobrança indevida do Anuário Católico do Brasil – Nota de Esclarecimento
16/03/2017
Tempo de Iniciação ao Ministério Presbiteral: Rito de Admissão
21/03/2017

Ocorreu nos dias 04 e 05 de Março o 1º Encontro Vocacional de 2017 na cidade de Itabira – MG na casa de Formação Seminário Propedêutico de nossa Diocese. O Padre Marcio Soares formador do seminário propedêutico juntamente aos propedeutas acolheram os 19 jovens que iniciaram seu discernimento vocacional, o Padre Francisco Guerra trabalhou o seguinte tema:

 CAMINHO PARA UM BOM DISCERNIMENTO VOCACIONAL

“SENHOR, O QUE DEVO FAZER”? (At, 22-10)

Esta pergunta está permeada de confiança no Senhor da parte de Paulo Apóstolo, por causa do espanto que lhe tomara a alma, ao passar de perseguidor a enviado em missão, lá onde tudo podia fracassar. Também permeada de coragem e liberdade ao ser dirigida por um jovem a Jesus: “Mestre, que devo fazer para possuir a vida eterna”? (Mt 19,16b).

A pergunta é: O que devo fazer? Não se trata de uma pergunta qualquer dirigida a uma pessoa qualquer. Trata-se de uma pergunta fundamental a respeito da própria existência e realização e está dirigida a Jesus. Neste caso ela ganha contornos de caminho de discernimento vocacional, quando nasce do mais profundo e sincero desejo que um futuro presbítero tem em saber, verdadeiramente, o que o Senhor quer de si.  Coloquemo-nos no lugar do Apóstolo Paulo ou do jovem citado no evangelho e façamos agora a mesma pergunta a Jesus: “Senhor, que devo fazer”? O tempo de retiro é sempre uma oportunidade de um diálogo sem barreiras com Aquele que nos fitou o olhar com misericórdia e nos amou, por isso nos chamou: Jesus Cristo.

  • Obstáculos ao Discernimento:
  • A superficialidade, a dispersão psicológica e a preguiça para a reflexão.
  • O conformismo diante de situações eclesiais vigentes: aceitação acrítica de modas intelectuais ou pastorais, preconceitos etc.
  • Autossuficiência: acreditar que se sabe tudo, com a certeza absoluta de que se está na verdade, caindo na rotina e acomodamento.
  • Falsa concepção de liberdade, como direito para realizar nossos projetos, sem limite ou sem espírito de comum.
  • Pressupostos para o Discernimento
  • Fé viva na presença de Jesus Cristo em sua Igreja, apesar das dificuldades de seus membros.
  • Busca e adesão à verdade de Deus com sinceridade e desejo de viver segundo essa verdade.
  • Disponibilidade: não pretender que Deus se acomode aos seus projetos pessoais, mas se colocar à disposição dele fazendo valer a pergunta: “Senhor, que devo fazer”?
  • Simplicidade evangélica para escutar Deus. Quem não se comunica com facilidade com os outros, comunica-se com dificuldade com Deus.
  • Consciência de que na Igreja há diversidade de funções, mas unidade na missão. Esse será o nosso maior testemunho para que o mundo creia e seja salvo.
  • Desejar sempre a alegria, a verdade, o bem e o belo. Não se esqueça de que no meio das adversidades deste mundo é possível fazer refletir e manifestar-se o Reino de Deus.
  • Amor a Deus e ao próximo com gestos concretos aos irmãos de sua comunidade de inserção.
  • Liberdade interior para romper com atitudes, condutas e costumes que não evangelizam e são contratestemunho. Conversão: implica humildade para reconhecer meus erros e pecados, abertura para deixar-me interpelar e disponibilidade para modificar condutas, atitudes, mentalidades, projetos
  • Meios para o Discernimento
  • Vigilância e oração constante: trata-se de ter a vontade desperta e diligente para escutar os chamados de Deus e descobrir sua vontade.
  • Leitura e escuta assíduas da palavra de Deus escrita. O contato com a palavra de Deus, sobretudo na eucaristia celebrada cotidianamente traz luz e força.
  • Escuta da palavra de Deus nos sinais dos tempos, nas necessidades do próximo. Essa mudança de época me assusta ou me estimula à criatividade no seguimento a Jesus?
  • O hábito de falar com Deus muda nosso jeito de falar com as pessoas, e vice-versa.
  • Escutar a voz da Igreja por meio do Magistério e dos seus superiores constituídos.
  • Inserção na comunidade cristã a que pertence. Este é o lugar privilegiado da presença de cristo e os irmãos são por excelência o lugar do meu encontro e de minha experiência de Deus.
  • Fazer das diferenças um ponto positivo para ajuda recíproca e crescimento mútuo.
  • Não perder de vista em nenhum momento que somos discípulos de Cristo e membros da Igreja, com uma missão em comum, embora com funções distintas.

Na noite do sábado os Propedeutas organizaram uma Via Sacra que iniciou se dentro do Seminário terminando então no adro da Catedral onde foi rezada a 15º estação encerrando com a benção final.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.