Documentário – Ilha do Marajó
05/10/2017
Missão na diocese e Festas em honra a Nossa Senhora Aparecida!
16/10/2017

No dia 10, do mês de outubro de 2017, o Seminário de Filosofia e Teologia São José, da diocese de Itabira Coronel Fabriciano, rendeu louvores a Deus por ocasião do natalício dos nossos irmãos: Jhonatam Henrique e Ludugerio Almeida. A comemoração dos aniversários se revestiu de uma graça ainda maior por causa da solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, particularmente celebrada por nós nesse mesmo dia. Logo, foram unidos, os filhos e a Mãe numa só festa, a Santa Missa. Não há maior presente do que comungar o Cristo e permitir que Ele transforme nosso coração em um humílimo sacrário. E sabemos que a maior graça que a Santíssima Virgem Maria nos quer dar é a de nos moldar, para que sejamos todos um receptáculo para Deus, porque “Jesus Cristo veio apaixonado, no impulso do fogo da caridade divina”.[i]

Ao olharmos a pequena imagem da Conceição Aparecida vemos o desejo ardente de Nossa Senhora em querer converter os nossos corações em lugares propícios ao Cristo. E por um motivo muito claro, a imagem da Imaculada Conceição simboliza Maria, mãe de Deus, grávida. A Virgem Maria almeja, deseja e espera que todos os homens de boa vontade se abram a graça divina, para que Cristo possa, no tempo certo, nascer na manjedoura do nosso coração. E nessa santa missa que foi celebrada no seminário, com certeza, ela mesma já preparou todo nosso ser – a começar pelos aniversariantes, Jhonatam e Ludugério –  para recebermos Jesus, o Deus conosco.

Permitir que pela ação maternal de Nossa Senhora, Cristo nasça em nossa vida, significa olhar com encantamento a Jesus. Ela soube contemplá-lo com toda a potência de seu ser, pois “a contemplação de Cristo tem em Maria o seu modelo insuperável. ”[ii]

Que Nossa Senhora, com sua bênção maternal, guarde a vocação dos nossos vocacionados e seminaristas, singularmente guarde e abençoe o Jhonatam e o Ludugério. E que, essa mesma Senhora, através da simples imagem de Aparecida, nos ajude a olhar Jesus e ao olhá-lo saibamos segui-lo.

[i] CATARINA DE SENA. Cartas completas. Tradução de João Alves Basílio. São Paulo: Paulus, 2016.
[ii] PAPA JOAO PAULO II. Carta apostólica: rorarium Virginis Mariae. Vaticano, 2002.

[huge_it_slider id=”5″]

Francis Regis – Seminarista do 1º ano de Teologia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.