Presença do Padre George, atual responsável pela comunidade dos refugiados em Belo Horizonte, em nosso Seminário
25/10/2017
Liturgia Fundamental – Uma vivência dos atos litúrgicos
09/11/2017

Os seminaristas, formandos da teologia, do seminário São José, participaram nesse fim de semana de um retiro espiritual no mosteiro Nossa Senhora das Graças em Belo Horizonte.

O retiro foi assessorado pela Irmã Felicidade com a temática: vocação e celibato do profeta Jeremias, e reflexões sobre o Sacerdócio Ministerial.

Irmã felicidade nos levou a refletir sobre o chamado que Deus faz a cada um de nós e mostrou-nos que tudo é dom de Deus e que devemos sempre responder com gratidão aos chamados que Deus faz a cada um de nós todos os dias. A resposta ao chamado de Deus, portanto é continua, deve ser renovada todo dia.

Pelo batismo somos incorporados ao sacerdócio de Cristo para nos tornarmos com Ele filhos de Deus e vocacionados a santidade. Assim como Jeremias devemos nos colocar a serviço de Deus e sermos união com Ele, com a Igreja e conosco mesmo.

Devemos ser a imagem visível do Cristo invisível, assim como Jesus foi a imagem visível do Pai, “quem vê a mim vê o Pai!” (Jo 12:45). Ser vocacionado não depende das nossas capacidades, mas sim do dom que Deus nos oferece pelo seu chamado. Seguir a Cristo é deixar-se apaixonar por Ele e configurar-se a sua pessoa todos os dias. Ser vocacionado não é algo estático, mas um projeto, um caminho a ser trilhado.

Num segundo momento vimos que a castidade é antes de tudo um amor consagrado que liberta o coração, que faz com que levemos o amor misericordioso do Senhor a todos os irmãos. A castidade transcende a natureza biológica do ser humano.

A castidade e virgindade nos é dado pela eternidade, não é algo dado pelo humano. A vida de um celibatário é um modo de viver o amor e não um dizer não ao amor. É um modo de crescer na humanidade junto com os outros.

O retiro foi contemplativo e bem dinâmico. Participamos das orações do oficio, das celebrações eucarísticas, oração do santo terço, leitura individual e desertos. Uma frase marcante que Irmã Felicidade nos disse foi da importância da oração e meditação da Palavra de Deus na vida de um Padre: “O padre que não reza, perde a vocação!” Sendo assim quanto mais contato com Jesus Cristo mais vocacionados seremos; e ainda afirmou: “a responsabilidade de ser Jesus Cristo é muito grande!”

Enceramos o retiro com oração da liturgia das horas e almoço. Foi um momento de graça na vida de todos nós. Que Deus nos abençoe e frutifique em nós tudo que Ele mesmo, pelas palavras de Irmã Felicidade, plantou em nossos corações!

Nossa Senhora das Graças, rogai por nós!

Márcio Rodrigo Mota

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.