Retiro Espiritual – Filosofia 2018
13/02/2018
Discipulado: caminho para se configurar com o Cristo.
13/02/2018

No Período de 10 a 13 de fevereiro, nós seminaristas do propedêutico e da filosofia, nos reunimos no Sítio Santo Antônio, em Santa Maria de Itabira, para nosso retiro espiritual anual. Colocamo-nos em silêncio, oração e momentos de reflexão para melhor ouvir a voz de Deus que fala em nós e nos chama a seguir o caminho de seu Filho Jesus Cristo.

Nesses três dias de retiro espiritual, tivemos uma experiência nova na nossa espiritualidade com a vivência comunitária nas orações do breviário, da santa missa e adoração ao Santíssimo Sacramento. Tivemos palestras ministradas pelo padre Justino sobre os temas: discipulado, caminho, configuração a Cristo, vocação à vida e presbiteral, e identificar-se com Cristo em santidade.

O discipulado, que é o caminho para configurar-se a Cristo, requer a resposta a duas perguntas: “Atrás de que eu vou?” “Para quê?”.  O discípulo requer um chamado de Deus e uma adesão livre do ser humano, um ato de doação de si. Há perigos para o discípulo como distrações, cansaços, individualismos e perda da autenticidade própria que é dado por Deus como dom, tudo é pela graça de Deus. Como nos diz o Papa Francisco: “não podemos deixar que nos roubem a alegria da evangelização”.

O caminho a Cristo deve ser discernido com sabedoria. Dificuldades aparecerão depois do encontro com Cristo, mas não se pode perder a esperança, devemos permanecer com os olhos fixos na cruz de Cristo. É ele mesmo que nos mostra o caminho e nos prepara para trilharmos, Cristo chama, capacita e prepara o caminho, ele vai à nossa frente sendo a luz que brilha na escuridão e nos faz crescer no seu amor.

Configurar-se a Cristo requer uma conversão do Coração. O homem carrega a marca de Deus, por isso devemos assumir o jeito de agir, pensar, sorrir e amar de Cristo, deixar-se moldar por ele. Como canta padre Zezinho em uma de suas canções, devemos “amar como Jesus amou, sonhar como Jesus sonhou, pensar como Jesus pensou, viver como Jesus viveu, sentir o que Jesus sentia, sorrir como Jesus sorria”, e ao chegar ao fim da vida receberemos a herança da vida plena e eterna em sua presença.

O primeiro chamado que recebemos é o chamado a uma vida plena e feliz, mas a alguns, Deus chama a cumprir essa missão na forma da entrega total de si mesmo a Deus e a seu povo na vida sacerdotal. Sempre devemos ter em mente que esta missão muitas vezes vai além das nossas capacidades, mas Deus nos chama e fortalece, ele nos capacita para sermos autênticos discípulos missionários.

A vocação que todo Cristão possui, é a santidade. Jesus quem nos chama segundo seus desígnios próprios e nos dá a sua graça para alcançarmos a felicidade presente e futura seguindo cada qual sua vocação específica.

Markes Adriano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.